polibrassoftware ×
Blog

O que pode desmotivar o vendedor do distribuidor atacadista?

25 de agosto de 2021
O que pode desmotivar o vendedor do distribuidor atacadista?

A desmotivação de um funcionário é algo preocupante para as empresas. Afinal, um colaborador que não está feliz no seu trabalho pode passar por alguns obstáculos bem sérios, entre eles a baixa produtividade. Para entender o que desmotiva um vendedor, vamos explorar mais esse contexto voltado para a gestão de pessoas.

Certamente, o capital humano é considerado um dos mais, se não o mais importante de toda uma organização empresarial. Pois, são as pessoas que fazem o trabalho acontecer independente da tecnologia utilizada na empresa.

Um dos maiores desafios das lideranças é garantir que os seus liderados se mantenham motivados e engajados, principalmente quando esses liderados são os vendedores.

O vendedor é o primeiro colaborador a ter contato com o cliente: seja ele novo ou já existente na carteira. Por isso, ter um vendedor desmotivado é dar o primeiro passo para ter péssimos resultados. Essa pode ser a realidade de diversas empresas em diversos segmentos de mercado, entre elas as distribuidoras atacadistas.

Pensando em todo este cenário, vamos explicar neste conteúdo os aspectos que mais desmotivam os vendedores de uma distribuidora. Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

Quais os problemas de ter um colaborador desmotivado?

O maior problema de ter um colaborador desmotivado, são os custos indiretos que muitas vezes não são levados em consideração pelos empresários.

Manter um colaborador sem produtividade e energia para desempenhar o seu trabalho, geram custos que na maioria das vezes não são calculados. Pois as entregas e os resultados diminuem tornando a hora de trabalho do funcionário mais cara do que o esperado.

Certamente muitos empresários buscam pela substituição do colaborador improdutivo, mas não observam os altos custos gerados com a demissão de alguém e a contratação de um novo funcionário. Já dizia o ditado: “O recrutamento mais caro é aquele feito para substituir quem deveria ter ficado.”

Por isso, é sempre bom entender o que está desmotivando o colaborador e tomar atitudes capazes de reverter a situação. Essa ideia de sempre colocar a culpa no próprio funcionário, além de injusto, torna os gestores cegos dos próprios erros.

O que desmotiva um vendedor? Confira 5 motivos

Todos os colaboradores estão sujeitos à desmotivação, seja qual for o setor. Portanto, os vendedores não estão salvos dessa situação nada agradável.

Os motivos que fazem um funcionário perder a vontade de trabalhar são vários, mas aqui vamos focar em cinco deles que mais impactam nos ânimos dos vendedores.

O que pode desmotivar o vendedor do distribuidor atacadista?

1. Falta de reconhecimento

A falta de reconhecimento vem em primeiro lugar porque podemos considerar esse o motivo que mais desanima os colaboradores. Ter uma equipe de vendas e não reconhecer o trabalho que eles fazem, é o mesmo que dar um tiro no próprio pé.

O salário e as comissões são obviamente muito importantes, mas somente isso não basta. Achar que os bons resultados nas vendas não é mais que a obrigação do vendedor, é nutrir um estilo de liderança bastante ultrapassado.

Elogiar em público e reconhecer o bom trabalho de um vendedor fará que ele se sinta confiante com o próprio trabalho: feedbacks positivos também são bem-vindos.

Algumas dicas para começar a treinar e se tornar um líder melhor, são:

  • elogiar o vendedor pelos bons resultados nos grupos de whatsapp da empresa;
  • fazer um post no LinkedIn marcando o seu vendedor e mostrando como o comprometimento dele faz a diferença para a empresa;
  • deixar recadinhos ou alguma lembrancinha na mesa do vendedor, ressaltando o quanto admira a capacidade ele de trazer bons resultados;
  • ressaltar a qualidade das vendas do colaborador em uma reunião onde tem mais pessoas e outras lideranças.

Nunca deixe de dar feedbacks construtivos, mas sempre se lembre de dar feedbacks pelas características boas também. Quando o colaborador sabe que o trabalho dele está sendo relevante, logo sente vontade de contribuir mais.

Pratique isso na sua distribuidora e logo notará as melhorias na sua liderança.

2. Metas surreais

As metas são essenciais para o funcionamento de uma empresa, e assim não seria diferente em uma distribuidora. Mas o que não pode acontecer é a cobrança de metas abusivas.

As empresas definem metas com o objetivo de ter mais faturamento no final do mês, e isso não está errado. Agora, muitas vezes essas empresas não fazem uma análise swot de toda a organização e acabam exigindo uma força tarefa apenas dos vendedores.

É importante ressaltar que nem o melhor time de marketing e o melhor setor comercial do mundo conseguem vender um produto ruim. Ou pior, um modelo de negócio mal planejado.

Para definir as metas do seu time comercial, verifique se:

  • o seu produto realmente tem demanda ou se ele está direcionado corretamente para o público-alvo;
  • a sua distribuidora oferece as melhores condições de negócios e parcerias para os clientes: nem tudo é preço, relacionamento conta muito.
  • o processo de logística e prazos de entrega estão sempre funcionando direitinho: você pode ter o melhor vendedor, mas se há problemas na entrega do produto, certamente o seu vendedor não poderá fazer nada.
  • o seu setor comercial está munido das melhores ferramentas e softwares automatizados: o trabalho manual leva mais tempo e aumenta as chances de cometer erros.
  • o que você espera de retorno nas vendas, realmente é possível levando em conta a sua estrutura atual: é fácil querer um alto volume de vendas, difícil é ter total capacidade estratégica de mercado, além de uma boa estrutura para abarcar todo esse volume.

Definir uma meta não é apenas pensar no quanto quer faturar, mas sim no quanto é capaz de vender. 

3. Falta de empatia

A empatia hoje em dia, é uma das principais competências comportamentais de uma pessoa: principalmente dos líderes. Por isso, a falta de empatia é algo que não pode passar batido.

Entender que os seus vendedores são seres humanos assim como você, já é um degrau importante para ser alguém mais empático. Nada melhor que manter uma rotina de conversa com o time para saber o que eles estão sentindo e quais os principais gargalos estão enfrentando.

Deixe que seus vendedores sintam que podem contar com sua ajuda sempre que precisar, assim como ter a certeza de que irá entendê-los quando estiverem passando por uma determinada situação: seja ela pessoal ou profissional.

Uma dica importante é estabelecer encontros frequentes para conversarem sobre o trabalho. Muitas empresas chamam esses encontros de One On One. Pois o principal objetivo dessa reunião é falar sobre as dificuldades do colaborador perante o seu trabalho.

O One On One não é o momento para falar de resultados ou alinhamento de tarefas, mas apenas para conversar sobre tudo que o colaborador está sentindo.

Teste essa metodologia e veja como tudo vai começar a fluir mais na frente!

4. Comparações entre vendedores

Este ponto é muito importante, porém merece ser curto e grosso. Pois ele já fala por si só com muita clareza.

Ficar comparando um vendedor com o outro, além de cruel, é a receita perfeita para desmotivar um colaborador.

Cada vendedor tem o seu jeito de trabalhar. Apesar das metodologias serem as mesmas aplicadas para todo o time, a personalidade e o jeito de trabalhar muda de pessoa para pessoa.

Busque entender como cada vendedor funciona e ofereça um acompanhamento personalizado para cada um. Todos podem ser excelentes no que fazem, mas cada um com o seu jeito.

Por isso, não faça comparação entre as pessoas, é exatamente a diversidade em todos os aspectos que faz a diferença.

5. Falta de estrutura e ferramentas de trabalho

Já falamos sobre a importância da estrutura de trabalho no ponto em que abordamos as metas abusivas. Mas isso é tão importante que merece destaque como um dos aspectos que mais desmotivam os vendedores.

Devido a era da internet em que vivemos, os processos de vendas se tornaram cada vez mais volumosos, complexos e rápidos. Pois tudo é feito por meio de mensagens em diversos canais, exigindo cada vez mais agilidade de quem está no setor comercial de uma empresa.

Em uma distribuidora atacadista, os vendedores recebem diariamente centenas de pedidos de produtos. Esse volume alto de pedidos exige muita atenção para evitar erros que tanto geram prejuízo financeiro como desgaste no relacionamento com o cliente.

Por isso, é extremamente importante que os vendedores de uma distribuidora tenham acesso a ferramentas que os assegurem de que todo o processo de vendas vá acontecer corretamente.

Já imaginou ter que fazer manualmente a venda de milhares de produtos por dia? Com certeza em algum momento vai ocorrer algum ou até alguns erros.

Uma boa estrutura não é apenas mesa de trabalho, computador e internet veloz. É oferecer o que os vendedores precisam para desempenhar as suas funções com qualidade e responsabilidade: tecnologias, por exemplo.

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a entender o que desmotiva um vendedor e possa contribuir para você aplicar melhorias na sua distribuidora.

Compartilhe em suas redes sociais ou com seus amigos. Até a próxima!

Compartilhe esta página: